Arquivos Mensais: dezembro \27\UTC 2014

Indomável

Poderia falar tanto sobre tu. Tu e esse teu sorriso que enche a minha alma de amor. Teu sorriso é ímpeto, é benevolente, visto que cada milímetro dele emana mistério. Uma história cheia de fantasias. Eu poderia escrever mil versos completamente exagerados de amor. Não teriam rimas. Não teriam boa ortografia. Mas eu te encontraria …

Continuar lendo

Mário

Mario odiava natal. Odiava as luzes, as árvores e achava papai noel o cara mais chato do mundo. Sempre procurou dormir nos dias 24/25. Nunca entendeu muito bem a lógica de dar presentes, nunca entendeu porque as pessoas procuravam ser mais amáveis nesses dias, achava tudo detestável. Mario não era feliz, descobriu o quanto era …

Continuar lendo

Teorias Cósmicas

E os raios de sol entravam pelas brechas e refletiam no teu corpo, você reluzia como um diamante e o ato ganhava um semblante nunca visto antes por qualquer pessoa. Talvez eu nunca tenha lhe dito o quanto você fica bonito de branco ou o quanto o azul lhe cai bem. Eu já me adaptei …

Continuar lendo

Sapato Apertado

Eu fiz questão de acabar com qualquer resquício físico, eu queimei cartas, rasguei fotos, apaguei mensagens que me fizessem lembrar de um passado que foi bom, mas que me deixou cheio de feridas que até hoje não foram cicatrizadas. Essa maçante tarefa chamada “esquecer”, esse misto de emoções e lembranças que te fazem querer voltar …

Continuar lendo

Bagunça

Aqui escrevi hesitante. Ainda que existam palavras necessárias para explicar o quão inexplicável é esse sentimento que me pôs do avesso a vida, não são suficientes para mostrar a grandeza que emana da tua alma. Quando tento provar o quão atemporal é tudo, me cego ao tentar, fracassando, enxergar no teu olhar uma mísera prova …

Continuar lendo

Cura

Dezenas de teorias pensadas por mim e todas me fazem chegar a conclusão que o amor é uma doença quando queremos ver nele a cura. A gente mata, morre, passa fome e sofre, como isso seria bom? E a gente ainda quer mais por causa das histórias inventadas sobre pertencermos a alguém. Basta um olhar …

Continuar lendo

Oi Zé! Já faz muito tempo, um ano ou dois, eu não lembro muito bem, ou lembro e quero esquecer, porque foram meses, semanas e dias tão frios e tristes sem você por perto. O inverno parecia não ter fim e as paredes da casa pareciam me engolir. Eu quebrei aqueles quadros que você pintou …

Continuar lendo

Fim de festa

Eu tento ser indiferente, mas esses sorrisos bobos entregam tudo. Tento pôr uma máscara no meu rosto e falar o quão fria e sem sentimentos eu sou, mas tu já me desvendou, pelo jeito. É de longe a melhor sensação que existe esquecer a minha boca na tua e perceber que um sorriso foi desenhado …

Continuar lendo

Neologismo

As estrelas puxaram-me para o céu e abraçaram-me, são testemunhas de grandes dramas de dez minutos e romances avassaladores de uma noite. Murmurava para elas, velhas amigas, palavras de dor deitada no mesmo canto em que confessei, murmurando, não ser assim tão indiferente aos teus olhares. Aquela dor que me atingia a alma esvaiu-se, mesmo …

Continuar lendo

Uma qualquer

Eu me visto da forma mais sensual que consigo: vestido preto na altura dos joelhos, batom vermelho, meia calça, cabelos soltos e com cachos nas pontas, me olho no espelho e pergunto por que decidi te ver de novo mesmo depois de tudo que aconteceu. Eu não quero te dar uma nova chance, eu não …

Continuar lendo